Ansiedade domina público para conferir “Divertida Mente 2”; filme já e considerada uma das maiores bilheterias do ano 

Foto: Divulgação

Quase dez anos depois, as emoções mais carismáticas do cinema voltam às telonas. Aliás, elas estão acompanhadas de novos sentimentos e sensações. Em 2015, a gente acompanhou a jovem Riley lidando com Alegria, Tristeza, Medo, Raiva e Nojinho durante um período de mudança de cidade e da busca por criar novas e boas lembranças. Agora, aos 13 anos, a menina precisa se adaptar à adolescência e as modificações que todo mundo passa nessa fase.

Para ajudar, “Divertida Mente 2” chega com novas emoções, talvez ainda mais complexas: Ansiedade, a Inveja, o Tédio e a Vergonha.

Considerada como a retomada da Pixar às suas origens, a produção estreou na semana passada nos Estados Unidos e recebeu 95% de aprovação do público, alcançando nada menos do que US$ 295 milhões. Aqui no Brasil, o filme chegou aos cinemas ontem. Mas, antes mesmo, já era considerada a maior bilheteria de 2024.

Para a crítica especializada, “Divertida Mente 2” é esperto, inspirador e reflexivo. A aprovação é de 91%.

Falando em Disney, uma nova adaptação de Cinderela também chegou às telonas. “A Maldição da Cinderela”, na verdade, traz uma nova roupagem para a clássica história da princesa do sapatinho de cristal. Mas, partindo do pressuposto de que a Gata-borralheira foi humilhada e maltratada pela madrasta e pelas meias-irmãs por muito tempo, ela chegou ao limite. E numa noite, a Fada Madrinha, ao invés de transformar a abóbora em carruagem, concede a ela o poder para sua vingança final. No fim, pode apostar que o final dessa história não é tão feliz assim.

Agora, a gente falou sobre a boa avaliação de “Divertida Mente 2”, outra grande produção que chegou aclamada aos cinemas foi “Clube dos Vândalos”. A aprovação é de mais de 80%.

Nesse filme, baseado em um livro, acompanhamos a ascensão de um clube de motociclismo no Centro-Oeste dos EUA durante a década de 1960. Na trama, ao longo dos anos a vida dos Vândalos se torna mais violenta e gananciosa, ao ponto de se tornarem uma perigosa gangue. E como não dá pra rir na cara do perigo sempre, os membros do clube precisam decidir se vão perder seus membros e amigos para a violência ou se vão se proteger.

Também com o recorte da violência e do perigo, na semana do Dia do Cinema Brasileiro, “Bandida – A Número Um” dá as caras no Centerplex com uma história que se passa no Rio de Janeiro da década de 80 e acompanha Rebeca, uma mulher que, na infância, foi vendida pela avó para o homem que comandava a comunidade da Rocinha, no Rio de Janeiro. Anos depois, em meio à incessante disputa de território entre os bicheiros e traficantes, as dinâmicas de poder do local passam por mudanças, e Rebeca assume o comando.

No Centerplex você ainda encontra “Bad Boys – Até O Fim”.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*