Entretenimento

Eric Clapton revela estar ficando surdo e com dificuldade de tocar guitarra

Data 10 de janeiro de 2018

Um dos maiores nomes do rock e um dos guitarristas mais famosos do mundo, Eric Clapton, de 72 anos, concedeu nesta terça-feira (9) uma entrevista pra lá de reveladora à radialista Steve Wright, na BBC Radio 2. O músico por trás de clássicos como “Layla”, “Wonderful Tonight” e “Tears In Heaven” está perdendo a audição e admitiu, ainda, que está com receio de subir aos palcos em 2018, com medo de fazer feio diante do público.

“Ainda vou trabalhar. Tenho um show no Hyde Park [parte do British Summer Time Festival, em Londres], em julho. A única coisa que me preocupa é que estou ficando surdo. Ouço zumbidos, mas minhas mãos ainda funcionam um pouco. Espero que as pessoas ainda venham me ver, mais do que apenas por curiosidade. Mas confesso que é incrível que eu ainda esteja aqui. No ano passado, tive muita dor: começou com dores nas costas e se transformou em neuropatia periférica [fraqueza, dormência e dor nos nervos das mãos]. É difícil tocar guitarra e já aceitei que não tenho como melhorar”, explicou o músico.

A entrevista para a rádio fazia parte da fase de promoção de seu documentário Eric Clapton: Life in 12 Bars, no qual admite ser difícil assistir às cenas do filme. O documentário aborda desde sua infância, passa pela fase em que integrou o Yardbirds e o Cream e alcança o estrelato internacional, através de sua luta contra as drogas e álcool e a morte de seu filho de 4 anos, em 1991.

A conta por décadas de excessos parece estar chegando. Clapton também falou que a dependência em álcool também é predominante em sua vida pessoal. “Por, pelo menos, 20 anos, fui um caso perdido. Eu já bebi mais do que vocês podem imaginar”, disse Clapton, que dedica à bebida sua inspiração no blues e a inspiração que o ajudou a levar força e dor às suas letras.

Clapton, entretanto, ainda disse que pretende gravar mais um álbum de estúdio enquanto sua saúde permitir. “Não quero sair de cena até que eu seja capaz de me fazer passar vergonha.”

Fonte: Portal RockLine

< Voltar